O novo ano escolar já está a todo o vapor e chegou, mais uma vez, a época de testes e de provas de avaliação a que as crianças e os jovens estão sujeitos. Mas, a par com a rotina e o método de estudo, há algo também muito importante: o espaço onde eles estudam. Daí a pergunta – o seu filho tem realmente um espaço para estudar?
Deixamos-lhe, assim, algumas sugestões que podem ajudar a criar o melhor e mais adequado espaço de estudo para os alunos aí de casa:
Esqueça as regras tradicionais: Sempre ouviu dizer que o estudo deve ser feito num ambiente de total silêncio? Depende da pessoa. De acordo com o tipo de memória de cada criança, o estudo até pode ser facilitado pela audição de música ou pela existência de algum ‘ruído de fundo’. Perceba, então, qual dos casos facilita a aprendizagem do seu filho.
Cuidado com a climatização: o ruído é muito mais do que som que incomoda, sendo, na verdade, qualquer elemento que atrapalhe uma atividade. E a temperatura muito fria ou quente de uma divisão pode ser um verdadeiro entrave à atenção e à absorção de informação, pelo que convém que, no local onde o seu filho vai estudar, se garanta uma temperatura amena e confortável.
A posição do corpo acima de tudo: isto sim, é essencial. Ao estudar, a criança deve garantir que mantém o corpo o mais direito possível, evitando desconfortos e até consequências físicas e assegurando que o cérebro está em rendimento máximo. Por isso, uma cadeira confortável e uma mesa que lhe permita ter os livros ou o computador a uma distância saudável dos olhos são sempre preferíveis a um sofá em que o corpo não consegue estar tão bem posicionado.
Organização: claro que o ideal seria que todas as pessoas pudessem ter um local exclusivamente dedicado ao estudo, como um escritório. Mas, não sendo possível, a mesa de refeições serve perfeitamente para o efeito. O que se deve evitar é que, no momento do estudo, esse espaço esteja ocupado com outros materiais e bens que não aqueles que são necessários para que a criança estude ou faça os trabalhos de casa. Nesse momento, o ideal é que retire tudo da mesa e que se mantenha apenas o que for estritamente necessário para a atividade académica do seu filho.
E, finalmente, a iluminação: a fraca iluminação pode ser um atentado à saúde dos olhos, mas também ao funcionamento cerebral em momento de estudo. Por isso, é importante que se garanta um espaço bem iluminado – e idealmente com uma lâmpada de luz branca e neutra, que propicie um estudo calmo, atento e concentrado.
Com estas dicas, o seu filho terá tudo para garantir um estudo organizado, para que os resultados sejam aqueles que se desejam: recheados de sucesso!
Voltar