As infiltrações costumam ser um dos problemas mais comuns nas patologias dos edifícios – mas este problema vai mais além da aparência desagradável, quando percebemos os sinais de uma infiltração nas paredes ou quando os danos no teto indicam uma infiltração já avançada. Para além disso, a água que provoca a humidade pode ainda estar a introduzir-se na estrutura por um local diferente da zona húmida.

Quais são, então, as principais causas das infiltrações?

  • Falha na impermeabilização da estrutura. Quando não há o tratamento adequado, a água pode infiltrar-se na estrutura, causando problemas em todo o edifício e expondo armaduras que serão corroídas com o passar do tempo;
  • Infiltração da chuva nas partes externas do edifício. Com o tempo, as fissuras surgem nas paredes – seja do lado externo ou interno – devido à movimentação da estrutura causada por assentamento das fundações ou variações de temperatura. Essas fissuras “facilitam” a entrada da água, o que resulta em bolor, manchas e bolhas na pintura. Nesse caso, as infiltrações só param quando as fissuras forem devidamente resolvidas;
  • Fundações sem impermeabilização apropriada. Nesse caso, em épocas de chuva ou em zonas com solos com elevado teor de água, as zonas do edifício em contacto direto com o solo sofrerão uma impermeabilização deficiente que irá causar problemas difíceis de resolver;
  • Degradação de tubagens ou ligações deficientes. Nesta situação, podem surgir infiltrações nas paredes por onde passam tubos de esgoto e água

É possível evitar as infiltrações!

Atualmente, não há grandes dificuldades em prevenir as infiltrações. Durante a própria construção ou a reparação de edifícios, é necessário um conjunto de soluções para conduzir a água pelos locais apropriados através de proteções físicas e químicas.

Nesse sentido, é preciso verificar dois principais aspetos: em primeiro lugar, deve ser garantido que as tubagens utilizadas para condução da água são de qualidade e/ou estão em bom estado. Além disso, também é necessário realizar a impermeabilização adequada dos elementos do edifício.

No entanto, quando as infiltrações ocorrem, é preciso tomar medidas especiais. Antes de mais, é essencial compreender que cada tipo de infiltração envolve um procedimento distinto para resolver o problema. Por exemplo, quando a infiltração se encontra próxima ao solo (com cerca de um metro de altura), pode ser que não tenha havido uma correta impermeabilização da fundação da construção ou que a cola do revestimento tenha sido usada de maneira inadequada. 

Já as manchas de formato circular que estejam localizadas próximas aos canos ou aos registos podem ser indicativas de que estejam a ocorrer vazamentos nas conexões. 

Dessa forma, é importante que primeiro sejam identificadas as causas da infiltração para, num segundo momento, agir no sentido de as resolver.

Todos estes processos de identificação e resolução dos problemas de infiltrações devem ser acompanhadas por profissionais habilitados.

Voltar