Tal como em todas as áreas da nossa vida, uma gestão financeira eficaz é fundamental para o bom funcionamento de qualquer condomínio. No entanto, definir o orçamento anual do condomínio não é uma tarefa simples, envolvendo questões e parâmetros essenciais para o desenrolar de um ano sem problemas ou surpresas que apresentem desvios aos custos previstos.
O orçamento anual do condomínio – aprovado pela assembleia de condóminos – tem, assim, de considerar todas as despesas que o condomínio terá de suportar, de acordo com as rubricas que a assembleia decidir. É essencial que o orçamento considere também despesas imprevistas, permitindo disponibilidade financeira imediata para pequenas aquisições, como lâmpadas, tapetes, produtos de limpeza, entre outros.
Do mesmo modo, é essencial que se considere um valor para a implementação de medidas de autoproteção (de acordo com o plano de segurança contra incêndios aplicável ao edifício) e de conservação do edifício – que passa pela realização de obras de manutenção, cujo encargo financeiro é suportado pela contribuição de todos os condóminos mediante fundo comum de reserva, e que depende fortemente da celeridade com que as obras são realizadas (ou seja, quanto mais cedo estas intervenções tiverem lugar, menos dispendiosa será a obra).
Por isso, e se ainda não fechou o seu orçamento para este ano, já sabe que a organização das despesas e o controlo dos custos são grande parte do segredo para garantir a boa gestão financeira do seu condomínio!
Voltar